Fórum GVCrime: Lei Seca
Utilize este espaço para expressar sua opinião sobre o projeto de lei que prevê o fechamento dos bares na Grande Vitória. Todas as opiniões não ofensivas e que contribuírem para a discussão estarão automaticamente disponíveis.

< Voltar

Seu nome
Opinião

© GVCrime.org · Julho/2007 · Fale Conosco

Contribuições dos visitantes

Hugo Cristo
Fórum aberto, sejam bem-vindos!
[02/07/2007 13:22]

fábio brandão
Eu particularmente,tenho em vista que,muitas coisas estão acontecendo em nossa vida,em nosso dia-dia por nossa culpa mesmo,por isso,muitas coisas precisam serem olhadas e pensadas com carinho,pois,vejo que,tudo nesta vida para se ganhar precisa perder,e se a solução do nosso estado e do país é fechar,ou,parar algo,porque não fazer uma experiência para ver se vai dar certo!!!concordo em fechar bares tal horário para amenizar tais problemas!!!
[02/07/2007 17:57]

Paulo Sergio
acredito que nossos governantes precisam conhecer melhor a realidade antes de mandar fechar os bares. tem muita coisa acontecendo nesses bairros e não dá pra colocar a culpa só nos bares.. e tem mais.. se o cara quiser beber ele vai numa padaria ou num supermercado e compra cerveja, cachaça, o que ele quiser! acho que tem que investigar melhor o tráfico de drogas que mata muito mais do que bar!
[02/07/2007 18:50]

MODERADOR - GVCRIME
Segundo dados de outros pesquisadores, confirmados pelo banco de dados GVCrime, as maiores taxas de homicídios e tentativas de homicídio registrados na Grande Vitória ocorrem entre as 18 horas e as 23 horas caindo, significativamente, durante a madrugada - período em que o projeto de Lei prevê o fechamento dos bares - até se estabilizarem por volta das cinco horas da manhã. Comentem!
[02/07/2007 19:22]

Valmir -São Mateus
O fechamento de bares pode até influenciar nos dados dos homicídios, mas vou citar o exemplo de São Mateus , onde os bares fecham mais cedo e nem por isso diminuiu os homicídios, quando o Secretário fala em diminuir 20% e os outros 80% como faremos ? Pois se pegarmos somente a grande Vitória de janeiro até hoje temos mais de 550 crimes - 20% daria em media 440 crimes seria o ideal para o Estado? A ONU fala em 1 policial para cada 200 habitantes . Qual é a média do ES , não devemos preocupar também somente com a grande Vitória ,pois somente em Linhares estamos tendo 10 homicidios por mês . O que está faltando neste momento é policial , é tanto que até o secretario foi fazer blitz , com relação de investimento na educação é valido , mas não podemos esperar retorno para daqui a 10 anos , precisamos de medidas urgentes. Sds. Valmir
[02/07/2007 20:04]

Chris - Vitória, ES
Em todos os setores públicos, as propostas precisam ser fruto de debate entre especialistas e população, utilizando-se do conhecimento gerado no meio acadêmico. Nossos governantes precisam estar atentos a isso... Que essa iniciativa de vcs seja mt bem aproveitada por toda a sociedade e pelo poder público. Parabéns! Exemplos como esses me dão esperança, ânimo de opinar, trocar idéias, contribuir com o debate.
[02/07/2007 20:39]

Valmir São Mateus
A Região Norte também está se movimentando para tentar amenizar os problemas da Segurança Pública, amanhâ em Conceição da Barra , o Drº Leandro estará realizando uma reunião no Forum Municipal e na Quinta Feira dia 05/07/07 as 9 horas terá uma Audiência Pública com Presença do Secretário Rodney Miranda e do Comandante da PM , onde teremos várias autoridades da Região Norte , a situação nossa é caotica citamos as cidades de Conceição da Barra, Pedro Canário, Pinheiros, Montanha, Mucurici, Nova Venécia, São Gabriel da Palha, Ecoporanga, Jaguaré, com apenas um Investigador de Plantão (tomando conta de presos) e as cidades de Ponto Belo, Vila Pavão , Vila Valério, Sooretama, sem nenhum Investigador , o caso mais interessante é o de São Mateus , dois investigadores de plantão para 103 mil habitantes , todos sabem que a impunidade gera violência e neste momento pelo menos para amenizar a situação do Norte , estamos precisando também de Policiais , temos alguns Investigadores Concursados e Diplomados pela ACADEPOL aptos a trabalhar que o Governo não quer nomear , acho que a hora é esta, sei que teremos que investir na Educação , mas o retorno precisa ser urgente , não podemos esperar mais !!!!! Nomeação Já!!!
[03/07/2007 09:28]

JAYME MIRANDA LOPES
O ESTADO AO INVÉS DE GARANTIR O DIREITO DOS CIDADÃOS ATRAVÉS DE SEGURANÇA PÚBLICA, DECIDE PROIBIR O POVO DE FREQUENTAR DETERMINADOS LOCAIS POR PURA IMCOMPETENCIA DO ESTADO.
[03/07/2007 13:41]

Monica Lucia Samora
Toda lei que seja feita para diminuir a criminalidade, e muito boa...A violencia parece que cresce a cada momento em nosso pais....Pessoas sao vitimas, seria bom mesmo acabar com isso...Estamos em um mundo de muita violencia...Que possamos ter um pais de mais amor, justiça, igualdade e prosperidade...Em um dos 10 mandamentos esta nao roubar, nao matar....isso e mal....Que todos tenham o coraçao e a mente de Cristo " Deus ". Onde reina o amor Deus ai esta..... Um otimo dia...
[04/07/2007 12:56]

Luiz Sérgio Aurich
A segurança, sob o aspecto juspolitico, pode ser classificada sob dois critérios muito usuais: o primeiro, relativo à oportunidade de garantia adotada em relação ao perigo - e temos a segurança preventiva, que se atecipa ao perigo e a segurança repressiva, que se proõe a reduzi-lo ou elimina-lo. Sem efetivos policiais condizentes, em ambas as polícias, Lei Seca soa como marketing, ou pior, brincadeira de mau gosto com a população capixaba. Poderia apresentar resultados com um bom policiamento preventivo, que independeria de existir ou não proibição de uso de bebidas alcóolicas, nas áreas criticas já mapeadas pelo organismo policial. Estamos tendo morte demais no ES para não levarmos a sério a segurança pública.
[04/07/2007 16:51]

Valmir
Hoje tivemos uma Audiência Pública em Conceição da Barra com a presença do Secretário do Segurança Rodney Miranda e com o Comandante da PM , onde foi implorado pela população dentre os pontos a diminuição não da criminalidade e sim neste momento a diminuição dos homicídios , o Drº Rodney garantiu que em 45 dias voltará em Conceição da Barra para mostrar resultados , durante a fala dele que ninguém podia interromper, até por questão de ética , esqueceu de dizer , quantos policiais ficarão em definitivo na cidade para realizar esta operação. com relação a Polícia Civil , o Juiz de Direito que estava presente na Audiência Pública ,falou, " a situação da Polícia Cívil em Conceição da Barra é tão ruim , que para falar em Situação caótica , tem de melhorar muito", inclusive em alguns comentários da população , eles acham o Delegado um herói , pois você ser Delegado de Polícia Civil , na situação que se encontra a Cidade de Conceição da Barra e o Norte do Estado , tem que ser herói , a população precisa de policiais e nós temos Policiais Civis esperando as NOMEAÇÕES , a solução é simples , é só o Governador Nomear. Sabemos que os Investigadores Nomeados pelo menos no interior do Estado amenizará a situação , tendo em vista que estamos pedindo SOCORRO PARA O NORTE. INVESTIGADORES CONCURSADOS , NOMEAÇÃO JÁ.
[05/07/2007 21:06]

Décio Lincoln Scopel
DÉCIO SCOPEL Fomos diplomados e capacitados no concurso público da Policia Civil para investigador, realizado em 1993. Nossa situação depende de Decisão da Justiça e do governo do Estado. "O Concurso está SUB-JÚDICE". Estamos esperando resolver esta questão para, em seguida contar com a colaboração do Governo no sentido de efetivar nossas nomeações. O presidente da Assimpol, Jùnior Fialho, já cobrou uma decisão do Governador Paulo Hartung. Cerca de 2 milhões foram investidos para a realização do concurso e esperamos que o Governador tome uma decisão imediata para contornar o problema. É preciso uma mobilização de todos, para juntos fazermos com que o Estado providêncie as nomeações, que é uma necessidade da sociedade e um direito adquirido em juízo, por nós candidatos concursados. Décio Scopel (tel:31373628)
[06/07/2007 09:58]

Gilberto Luiz Bortolotti
Acho importante este projeto, porem teremos que aguardar seus resultados para melhor avaliar. Tenho certeza que este projeto trazido pelo atual secretario de Segurança Pública Rodney Miranda após ter sido implantado por ele em Recife-PE, deu um resultado satisfatório, mas existem diferença entre estados. Minha opinão é que se coloque as policias nas ruas para fazer abordagem, investigaçoes de crimes, e nao ficar figiando preso, a bandidagem tem que sentir-se ameaçada e reprimida pela policia. O Governo do Estado tem que ter iniciativa propria ou melhor, criar alternativas concretas para diminuir a violência no Esp. Santo, servir de exemplo para outros estados da União. O Governardor Paulo Hartung é com certeza um dos Melhores administradores Públicos que já passaram pelo nosso Estado no setor economico, mas tanto na area de saude e segurança pública ele esta deixando a desejar; tem os melhores secretarios nestas duas areas, mas ele não da apoio para os mesmos desenvolverem suas ideias. Um bom exemplo disso, é o Rodney Miranda que já manifestou o interesse que fossem nomeados todos os concursados ao cargo de Investigadores de Policia Civil, mas o Governador não se manifesta. O Governador poderia pedir para fazer um levantamento de qual a quantidade de investigadores concursados estariam disponiveis para ingressar na Policia Civil, e ele viria que a quantidade é totalmente dentro da necessidade que o estado precisa, e mais ainda não sufocaria o caixa do governo.
[06/07/2007 10:56]

Luiz Tadeu Seidel Bernardina
Moro em Curitiba-Paraná. O debate é importante principalmente para entendermos o que não se aprende nas escolas e universidades. Já foi discutido muito o fechamento de bares aqui no Paraná. Há resultados positivos. Mas o que está acontecendo, no País, é a impunidade. O que temos: Congresso Nacional com sua autoridade em decadência, o judiciário com maus exemplos, as polícias sem estrutura, a corrupção está geral. Isto está favorecendo o crescimento do crime. Agora se continuarmos a tentar resolver os problemas com mais leis, o resultado será mais leis não sendo aplicadas. É preciso reflexão e ação.
[06/07/2007 11:26]

Roger Candeia
A Policia Civil está acabando tem 800 alunos concursados e formados na Academia de Policia e o Governador não nomeia
[06/07/2007 12:12]

gabriel filho
É com muita tristeza que vejo o Judiciário do Espírito Santo fazendo a vontade desse Governo enganador, vamos acabar com essa enrolação, nomeação de Investigadores já!!!!! A Polícia Civil pede Socorro!!!! Queremos Trabalhar!!! Só Delegados e Escrivães não vai adiantar, investigadores já!!!!!
[06/07/2007 12:49]

Pedro Vieira
eu acredito que o fechamento não ira baixar a violência, pois a violência é causada por varios motivos. infelismente o governo por falta de investimento na area de seguraça, tenta jogar para cima dos estabelecimento de bebidas a culpa pela sua incapacidade de resolver a onda de violência. o acidente de transito é o que mais mata no país, será que teriamos que andar a pé, para diminuir a violência. acredito que quando o governo olhar a segurança pública com mais profissionalismo e investir no serhumano, poderar haver uma diferença muito grande na sociedade, que infelismente não cobra soluções ao governo. entra governo sai governo, e os homicidios tem só aumentado, e ninguem resolve nada. a melhor solução é investimento, em segurança e educação.
[06/07/2007 12:51]

gabriel filho
Não concordo com essa lei, o Estado tem que deixar de ser omisso e investir mais em segurança pública, parar de ficar fazendo propaganda enganosa nas televisões, não aguento mais!!!!
[06/07/2007 12:56]

vicente alvarenga
Bons tempos eram aqueles em que se falava ditadura . Segurança , educação e saúde não éra nem muito discutida , queriamos e conseguimos chegar na democracia e hoje quem nos governa muito brigou pela democracia , e esquece talvez de governar democraticamente ,repartir o bolo democraticamente , tomara que eu esteja errado más vamos chegar ao final do governo com crise mais agravada na saúde , educação e seguranca . E nesse item seguranca nem se fala pois a saúde já comecou a capengar.
[06/07/2007 13:09]

Pedro Vieira
A CRIMINALIDADE CONTINUA A SER UM GRANDE PROBLEMA PARA O GOVERNO PAULO HARTUNG. FALA-SE EM COPIAR O MODELO DA CIDADE DE BOGOTA. VEJAMOS LÁ EM BOGOTA A POPULAÇÃO É DE 7 MILHOÕES DE HABITANTES, AQUI NO ESPIRITO SANTO É APROXIMADAMENTE DE 2,5 MILHÕES DE HABITANTES. AQUI NO ESPIRITO SANTO SÃO 48 MORTES POR 100 MIL HABITATES, JÁ LÁ EM BOGOTA, SEGUNDO INFORMAÇÃO É DE 28 POR 100 MIL HABITANTES. JÁ O INVESTIMENTO É NA ORDEM DE US$ 1 MILHÕES DE DÓLARES ANUAIS, JÁ AQUI NO ESTADO É RARO É POUCO O VALOR INVESTIDO. AQUI O GOVERNO COSTUMA GASTAR MAIS EM REFORMAS DE PRÉDIOS DO QUE INVESTIR EM SEGURANÇA, QUE É O QUE A POPULAÇÃO MAIS QUER, POIS ESTAR CANSADA DE FICAR REFÉM DOS BANDIDOS. O GOVERNOS ABRE CONCURSSOS PARA VARIAS ARÉAS COMO TRIBUNAL, ASSEMBLEIA LEGISLATIVA, MINISTERIO PÚBLICO, TRIBUNAL DE CONTAS, PROFESSORES, E TANTOS OUTROS CARGOS, MAIS NÃO CHAMA OS INVESSTIGADORES CONCURSSADOS, QUE SERIA PRIMORDIAL PARA ELUCIDAR ESTES MONTES DE INQUERITOS PARADOS SEM SOLUÇÃO. SERIA UMA BOA MANEIRA PARA DIMINUIR A VIOLÊNCIA EM NOSSO ESTADO. GOVERNADOR ERRA É HUMANO, MÁS PESSISTIR NO ERRO É FALHAR COM A POPULAÇÃO, QUE CONFIOU NO SENHOR.
[06/07/2007 13:30]

Júlio César B. de Almeida
O fechamento de bares é somente uma medida paliativa, pois o alto índice de violência em vitória não será minimizado somente com este procedimento. Todos sabemos que grande parte dos homicídios estão associados ao tráfico de drogas e em consequência da falta de policiamento para coibir tais crimes . O número de policiais militares é insuficiente para garantir a segurança da poçulação, como também é insignificante o número de policiais civís destinados a investigar os crimes. A política de segurança pública no Espírito Santo pode ser comparada ao esquema tático e técnico da Seleção Brasileira do DUNGA.
[06/07/2007 13:58]

Tião Lima
A falta de investimento em material humano é um dos grandes problemas na segurança pública no Espírito Santo. Conheçam nossa história: Somos uma comissão formada por investigadores concursados e diplomados pela Acadepol (Academia de Polícia Civil do ES) e ainda não nomeados no cargo de investigador de Polícia Civil – PC-IP1, que vem muito respeitosamente solicitar o apoio da população e autoridades capixaba no sentido de sensibilizar o Governo do Estado com a nossa nomeação. Recordando os fatos, esses concursados foram aprovados na primeira fase, que constou de provas de conhecimentos gerais, aptidão física, exames médicos e psicológicos. Logo após esta fase partimos para o curso de formação profissional ministrado pela Acadepol, curso com uma das melhores grades curriculares do Brasil, sendo composto pela seguintes disciplinas: Investigação Policial, Língua Portuguesa, Noções de Direito, Legislação e Organização Policial, Informática, Direção Defensiva de Veículos, Noções de Telecomunicações, Relações interpessoais e Armamento e Tiro. Totalizando 346 horas/aula(carga horária de um verdadeiro Latu Sensu), ministrado por um capacitado corpo docente incluindo, delegados e juristas, todos as disciplinas eram eliminatórias. Estagiamos também nos plantões dos DPJ's. Durante o período (integral), na academia muitos alunos tiveram que deixar seus empregos, acreditando numa rápida nomeação, o que não ocorreu causando assim um grave problema social para muitos. Os anos se passaram, a violência hoje ganhou proporções assustadoras, o efetivo da Polícia Civil continua defasado, como exemplo podemos citar: * Delegacias de bairro e especializadas, só funcionam de segunda a sexta até as 18:00 hs; * Milhares de processos parados (crimes insolúveis); * Delegacias do interior a noite e finais de semana com apenas um investigador de plantão (risco de fuga de presos); * DPJ's distante da maioria dos bairros, o cidadão acaba não registrando a queixa gerando impunidade. Tudo isso, por falta de Investigadores; Então depois de todo esse treinamento e convívio no meio policial, os alunos aprovados e capacitados a exercer a função foram esquecidos como se não servissem para ajudar na luta contra a criminalidade. Os colegas de turma que já foram nomeados estão desenvolvendo um ótimo trabalho na instituição. Até a presente data não consta nada que desabone a conduta desses policiais, avalizando assim a nossa capacitação. Esta mão de obra já está preparada e custou R$ 1,6 milhão aos cofres públicos. O atual governo do estado tem se mostrado austero e extremamente empenhado em reerguer o Espírito Santo, acreditamos que essa reestruturação também passe pelo reforço no quadro de Investigadores da Polícia Civil. Trazendo assim rapidez nas elucidações dos crimes e aumentando com isso a confiança da sociedade na instituição, porque não adianta prender se não tem quem investigue. Ajude-nos a dar um basta na impunidade que assola o nosso estado. Ajude-no a denunciar este descaso. Tião Lima Coordenador do Movimento Pró-Nomeação dos Investigadores Cocursados do Espírito Santo www.investigadoresja.pro.br
[06/07/2007 15:45]

eurico lirio
Além dos bares de periferia, porque não fechar também os postos de combustiveis que abastecem a juventude com cerveja, e em alguns locais funcionam como ponto de venda de drogas, desfocando totalmente de sua atividade principal. Nosso secretário de segurança precisa circular pela região de Camburi e Coqueiral de Itaparica, que não são bairros de periferia.
[06/07/2007 19:07]

Eurico Lirio
O governo quer amenizar a falta de investimento na contratação/nomeação de profissionais na àrea de segurança e educação com medidas paleativas de combate a criminalidade, somente com um trabalho de investigação e um trabalho na educação de base é que consiguiremos a diminuição da criminalidade no estado.
[06/07/2007 19:20]

Roger Farina
Não sei o porque deste GOVERNADOR não nomear os investigadores da policia Civil que si formaram na ACADEPOL - ES, a criminalidade está em alta e ele nem liga, queria que a população manifestasse o seu descontentamento
[06/07/2007 19:39]

willian dellatorre
Gostaria de saber porque o governador do nosso querido estado esta fazendo isto com a policia civil (mutilando cada dia mais e mais nossa pc) e com a populaçao (deixando-a a merce da criminalidade),populaçao esta que o elegeu com maioria esmagadora de votos, somos mais de 400 investigadores concursados e formados pela academia de policia, e nao somos recinhecido, será que vamos ate onde com esses desmando do governo, faz o que quer e fica por isso mesmo, manipula o magistrado, desobedece decisoes, e o povo fora, ja estamos nesta luta a mais de 13 anos e nada, ate quando, estamos na espera, bares fechado nao resolve nada, prevenção é a solução, fui.
[06/07/2007 19:52]

ANTONIO CARLOS
CAROS IRMÃO CAPIXABAS PELO AMOR DE DEUS NOS AJUDEM!!!!!!! LARGAMOS OS NOSSOS EMPREGOS PARA FAZER O CURSO NA ACAEMIA DE POLICIA CIVIL EM SANTORQUATO VV, DURANTE 4 MESES E NO DISCURSO DA EPOCA DA CJ POLICIA E GOVERNADOR SERIAMOS TODOS NOMEADOS. O PIOR DEPOIS DE DOIS ANOS APOS NOMEAÇÃO DA 1ª TURMA FOI CONSTATADO QUE A CLASSIFICAÇÃO DOS INVESTIGADORES ESTAVAM EM DESACORDO COM O EDITAL, GANHAMOS HA JUSTIÇA EM TODAS AS INSTÂNCIAS SUPERIORES E O GVERNADOR NÃO NOS NOMEOU...AGUARDAMOS A UNIÃO DE TODOS OS CAPIXABAS PARA NOS AJUDAR A SOMAR COM A PC E BANIR A CRIMINALIDADE DOS ESTADO...NOS AJUDEM AMIGOS!!!!!!!!!
[06/07/2007 21:01]

Cleo Paes
Pois eh caros amigos... estou muito sensibilizada com a nossa situação, estudamos nos dedicamos e conseguimos passar no concurso da polícia civil,e o governo simplesmente decide em não nos chamar,para trabalhar!como assim?! e mais.. apos o resultado das notas,foi constatada a classificação errada,quer dizer foram passadas pessoa que estavam atrás de "nos", e que estão trabalhando com esse salário ótimo.Enquanto eu estou a dez anos na justiça esperando a minha nomeação. Gente,muito de nossos companheiro já faleceram nessa grande espera e nao conseguiram vêr a sua vitória. Existem 53 pessoas com liminares para serem nomeadas e esperamos que o MP/ES nos ajudem a que sejam cumpridas as ordens´. Pois é esse é o Brasil.
[06/07/2007 21:48]

FABIO DELATTORRE
CAROS AMIGOS FICO ESTARRECIDO COM A VIOLÊNCIA QUE ASSOLA A NOSSA BELA ILHA DE VITORIA. INFEZLIMENTE NÃO DARÁ RESULTADOS A IDÉIA DE FECHAMENTO DE BARES ÁS 23 H., O QUE FALTA É POLICIAIS NAS RUAS E POLICIA INVESTIGATIVA PARA APURAR OS CRIMES...E NOS EUA E EUROPA QUE JÁ VIAJEI E CONHEÇO OS BARES FICAM 24 HORAS ABERTOS...PRECISAMOS DE CONSCIENTIZAÇÃO E EDUCAÇÃO...MAS, SOBRETUDO EM INVESTIMENTO EM SEGURANÇA PÚBLICA DE QUALIDADE QUE É UM DEVER DO ESTADO!!!, ESPERAMOS QUE O GOVERNADOR FAÇA A SUA PARTE, INFEZLIMENTE O SECRETARIO DE SEGURANÇA PÚBLICA ESTÁ EQUIVOCADO, VAMOS INVESTIGAR E APURAR OS CRIMES E INVESTIR MAIS EM SEGURANA. ABRAÇOS A TODOS
[06/07/2007 21:58]

Flavio Guanabara
Gostaria de saber o que este governo, tem contra a polícia civil. Vemos atualmente a situação caótica que se encontra a instituição citada acima. Delegacias fechadas , milhares de inquéritos parados e inúmeros crimes insolúveis por falta de efetivo,viaturas sucateadas,equipamentos de comunicação e armamentos ultrapassados;dentre outros problemas... Até quando; até quando nós cidadãos capixabas, que pagamos nossos impostos e temos o direito de exigir,iremos sofrer com o descaso desse governo, que BRINCA de fazer SEGURTANÇA PÚBLICA.
[06/07/2007 22:44]

celio silva
vejo o fechamento dos bares e similares somente como um paleativo em se tratando de segurança publica, é certo que deve diminuir um pouco(20% como preve o secretario de segurança publica)mas o grande "x" da questão é a impunidade que reside nos outros 80%...em um estado onde temos em certos municipios funcionarios de prefeitura executando função de policial civil(nada contra os funcionarios publicos municipais)o que se pode esperar é que o espirito santo se tone um estado desgovernado em termos de segurança publica, onde o cidadão de bem tem que se trancar dentro de suas casas para não correr o risco de ficar a mercê dos marginais...
[07/07/2007 08:12]

celio silva
DESRESPEITO:Enquanto o senhor governador faz o seu merchandising politico as custas da segurança publica, que é sinônimo de vida para a população,"escondendo por tras das cortinas" a real situação da policia civil do estado do Espirito santo apopulação paga mais uma vez pelo descaso...foram investidos recursos publicos em favor do treinamento e capacitação de investigadores de policia civil e até hoje por razões obscuras e politicas, o dignissimo governador do estado nega-se a efetuar as nomeações dos diplomados investigadores contrariando ordens judiciais já transitadas em julgados...ou o sr. governador esta mal orientado pelos PGEs ou está com a real intenção de levar a bancarrota a instituição da policia civil do Estado; pois é impossivel que Ele como governador não saiba o que esta acontecendo dentro do estado...Delegacias caindo aos pedaços, população mal atendida nas delegacia e dpj's por falta de pessoal, investigadores tomando conta de delegacia que se tornaram verdadeiros depositos de presos(desvio de função) enquanto milhares de inquéritos ficam amontoados em mesas e gavetas ,pelo triste motivo de não ter quem investigue e aponte os veradeiros culpados pelos crime cometido ha bastante tempo, ainda que haja pessoas já preparadas aguardando uma simples obediencia as ordens judiciais...A IMPUNIDADE TEM UM SOBRENOME:GOVERNO DO ESTADO NA PESSOA DO SR. PAULO HARTUNG!!!
[07/07/2007 08:36]

pedro vieira
SE NÃO BASTACE A FALTA DE EMPREGO NO SOSSO ESTADO, AGORA O GOVERNO QUER FECHA OS ESTABELECIMENTO COMERCIAL (BARES), COM INTUITO DE ACABAR COM A VIOLÊNCIA. ESTA ENGANADO, A VIOLÊNCIA TEM PRORIFERADO EM TODOS OS LUGARES, NAS FACUDADES, SHOPING, PRAIAS, PARQUES, ORGÃOS PÚBLICOS E EM TODOS LUGARES POSSIVEIS DE IMAGINAR. A MELHOR MANEIRA DE SE DIMINUIR A CRIMINALIDADE É INVESTIR NO SERHUMANO, POIS CABE A ELE DEZEMPENHAR O SEU PAPEL, COM DIGNIDADE E HONESTIDADE, MAS PARA ISSO ACONTECER O GOVERNO TEM QUE DAR CONDIÇÕES DE TRABALHO PARA OS POLICIAIS. VEJAMOS O CASO DA POLICIA CIVIL, UMA POLICIA DESMOTIVADA, POR FALTA DE INVESTIGADORES PARA PODER INVESTIGAR OS MAIS DE 70 MIL INQUERITOS PARADOS NO ESTADO, POR FALTA DE INVESTIGADORES PARA INVESTIGAR. HOJE EXISTEM 700 INVESTIGADORES CONCURSSADOS E DIPLOMADOS PELO GOVERNO DO ESTADO DO ESPIRITO SANTO, QUE AGUARDAM UMA POSIÇÃO DO GOVERNADOR PAULO HARTUNG, PARA PODEREM COMEÇAR A TRABALHAR NOS INQUERITOS PARADOS NAS DELEGACIAS. NÃO É JUSTO A POPULAÇÃO SOFRER POR CAUSA DA VIOLÊNCIA, ENQUANTO 700 INVESTIGADORES QUE PODERIAM ESTAR INVESTIGANDO E PRENDENDO CRIMINOSOS, ESTAM AGUARDANDO A BOA VONTADE DO GOVERNO EM NOMEA-LOS. ENQUANTO ISSO A CRIMINALIDADE AGRADECE AO GOVERNO POR NÃO QUERER NOMEAR OS INVESTIGADORES CONCURSSADOS DA POLICIA CIVIL.
[07/07/2007 14:48]

Alonso Bernardino
Fechar bares na periferia? São as pessoas menos afortunadas, mas também trabalhadoras e pagadoras de seus impostos, as culpadas pelo caos na segurança? Será isto tão simplório assim? Uma outra pergunta: É a Polícia Civil capixaba uma polícia em extinção? Estou procurando na Constituição Federal a parte que trata da extinção da Polícia Civil capixaba, no ano de 2007, mas não estou achando...
[08/07/2007 01:10]

Claudio Monteiro
Caros colegas. VOU SER FRANCO NA REALIDADE ESSE ASSUNTO DO ESTADO QUERER FECHAR OS BARES EM DETERMINADA HORA ISSO É UM JOGO DE INTERESSES É UMA FORMA DE LUDIBRIAR (ENGANAR) O POVO. O NEGÓCIO É FECHAR A POLÍCIA CIVIL. AOS POUCOS ELA ESTÁ MORRENDO A CADA ANO QUE PASSA O DIMINUI O EFETIVO E FICANDO MAIS VELHO, DESGASTADO PELO EXCESSO DE SERVIÇO, DESMOTIVADO POR NÃO CONSEGUI ELUCIDAR OS CRIMES. FECHANDO A POLÍCIA CIVIL EM DETERMINADAS HORAS OU PARA SEMPRE AÍ, SIM, VAI AUMENTAR MUITO MAIS A VIOLÊNCIA. NÃO ENTENDO O PORQUÊ O ESTADO É CONTRA A INVESTIGAÇÃO
[09/07/2007 00:15]

Sergio Fonseca
Se olharmos a historia veremos que a lei seca, implantada nos EUA abrangia a todos os cidadãos e não apenas certas regiões ou bairros. Logo, do ponto de vista normativo, há efetivamente uma agressão ao principio constitucional da isonomia. Por que fechar bares apenas em alguns bairros da periferia e não em todo o território estadual? Segundo, ao ferir o principio da isonomia, a lei seca se constitui como um verdadeiro instrumento de discriminação porque vincula criminalidade e pobreza, e não criminalidade e falta de politicas públicas. Ou seja, a lei seca imputa aos pobres e miseráveis a responsabilidade do crime. Finalmente, o conceito de crime que está embutido na lei seca é canhestro e vulgar. Ora, o transito mata muito e no entanto eu desconheço qualquer iniciativa para coibir o uso do automóvel? os hospitais públicos estão uma verdadeira calamidade e por isso mata por omissão, no entanto não vejo nenhuma iniciativa para criminalizar as autoridades por um tal ato. A má distribuição de renda também pe fator de homicidios e no entanto não há iniciativas politicas para combate-la. A mídia opera a violencia simbólica, seja impondo aos telespectadores uma programação de mercado e consumista ou então alienando as consciencias com novelas idiotas.
[09/07/2007 14:32]

JAIME RODRIGUES
Não adianta fechar os bares, o cara bebe na rua ou em casa, para combater o crime, tem que chamar investigadores concursados, um bandido solto vai cometer mais crimes que ele puder, pois não existe um punição.
[09/07/2007 19:08]

Izabel
Este projeto de lei que prevê o fechamento dos bares na Grande Vitória mais cedo é uma utopia...De nada vai adiantar, pois quem quiser fazer uso de drogas, sejem elas lícitas ou ilícitas, vai continuar fazendo em qualquer lugar e horário. Precisamos sim, é de políticas sérias de saúde, educação, moradia, empregos e principalmente "SEGURANÇA''. O governo do Estado tem que investir nas polícias, tanto na Militar como na Civil, pois uma depende da outra.Ultimamente tem se investido mais na valorosa e honrada Polícia Militar, no que tange à material humano. E a Polícia Civil? Está a capengar...e material humano preparado existe para entrar em campo e dar a sua contribuição, pois tem um grupo de investigadores, formados e diplomados pela Acadepol,apenas dependendo que a lei e a justiça se cumpram e suas nomeações, tão justas, se concretizem. Para se combater a criminalidade e a impunidade que assola o nosso Estado é necessário aparelhar as polícias e dar a elas condições para desenvolverem sua árdua tarefa. O Governo do nosso Estado tem que dar o exemplo e além de criar Leis tem que respeitá-las e cumprí-las acima de tudo. Temos que sair dos discursos vazios e cair em campo com ações mais eficazes e práticas, pois o nosso Estado é muito bonito e próspero e só precisa um pouco mais de vontade e bom senso por parte do Governo do Estado e toda sua esmerada equipe.
[10/07/2007 09:10]

ricardo barcelos
MUITO SE FALA EM COMBATER O CRIME, MAS COM SE PODE COMBATER O CRIME SE O PROPRIO ESTADO COMETE CRIME, QUANDO SE NEGA A CUMPRIR ORDEM JUDICIAL NA QUAL MANDA Q SEJAM NOMEADOS IMEDIATAMENTE OS INVESTIGADORES DIPLOMADOS E APROVADOS DO ULTIMO CONCURSO. PERGUNTO: CADE O EXEMPLO??? AO INVEZ DE MEDIDAS PALIATIVAS E DE EFECACIA DUVIDOSA COMO ESSA DE FECHAMENTO DE BARES, PQ QUE O GOVERNADOR NÃO CUMPRE O QUE AJUSTIÇA DETERMINOU??? GARANTO QUE COM A EFETIVA APURAÇÃO DOS CRIMES E PUNIÇÃO DOS CULPADOS, E CONSECUTIVA RETIRADA DE CIRCULAÇÃO, OS INDICES DE CRIMINALIDADE BAIXARIAM E MUITO. ACHO QUE NÃO É JUSTO PUNIR OS COMERCIANTES PELA INOPERANCIA DO GOVERNO!!!
[11/07/2007 19:00]

Geraldo
Parabéns pelo trabalho de pesquisa e análise do GVCrime sobre esse assunto. Sugiro encaminhar cópia do levantamento aos deputados estaduais. Todos eles. Pelo menos nas últimas 3 sessões eles vêm se manifestando sobre o projeto da 'lei seca' na tribuna da Assembléia. A maioria contra a discriminação por regiões como prevê a matéria. Mas também já ouvi manifestação a favor, mesmo com a carga discriminatória do texto. Como por lá as opiniões têm se guiado muito pelo 'eu acho', 'na minha opinião', dados concretos poderiam surtir um efeito profilático nas discussões e, sobretudo, antes das votações nas comissões.
[12/07/2007 03:13]

Pedro Vieira
no meu ponto de vista, o fechamento dos bares de determinados bares, não ira diminuir a violência. se o governo acha que a bebida é a causadora dos crimes, porque não cria uma lei proibindo a venda de bebida alcolica no estado do espirito santo. sabemos que o governador jamais fara isso, ois o lucro com icms para o estado é muito grande. agora se o governador paulo hartung quer realmente diminuir a violência no estado, eu sugiro que ele nomei os 700 investigadores concurssados da policia civil, que foram aprovados no ultimo concursso do estado. é uma solução bem simples, imaginem mais 700 investigadores, para poderem investigar e prender os criminosos que estam soltos por ai, praticando mais crimes, sem se precuparem, pois a policia civil esta cada dia mais defasada, e com miutos policias já cansados e sobrecarregados de inqueritos parados nas pratereiras, por falta de investigador para investigar. pois bem a solução é simples, nomei os investigadores, e ai vocês veram a diferença na dimiuição da criminalidade. para se ganhar uma gerra é preciso ter coragem e ousadia, e essa coragem tem nome investigadores concussados da policia civil.
[14/07/2007 15:16]

Valmir
Um Estado que não acata decisões judiciais para o bem da Segurança Pública (Nomeação dos Investigadores) , fica difícil exigir que suas leis sejam acatadas. Acho meio contráditório , fica bem a frase " faça o que eu mando , mas não faça o que eu faço" , achei interessante a fala de um comerciante que foi publicado hoje em A GAZETA que pediu para " Quem ainda estiver vivo ajudar a pedir por Segurança "
[17/07/2007 09:56]

helio ribeiro
ola ,amigo.em função do boom do petróleo,crescimnto no setor imobiliário,indústria,comércio....,a população capixaba vai quase dobrar num período muito curto.Com a migração, vem a força de trabalho,vem os empreendedores,vem pessoas de hábitos diferentes,vem mais bandidos etc. O efetivo de investigadores de políca ,que atua hoje no estado,deveria ser no mínimo duas vezes maior.Uma polícia investigativa com um bom contingente,cobrindo todo o estado,impede lá nas divisas que o criminoso venha para o centro.Se hoje,os bandidos aterrorizam porque são muitos,só muitos policiais para detê-los.
[17/07/2007 18:32]

helio
Ólá ,num determinado lugar mataram o homem para parar a máquina . parece que querem matar a pc para não haver investigação.
[17/07/2007 21:25]

JOÃO CARLOS
COMO PODE UM GOVERNO QUERER ACABAR COM O ALTO INDICE DE CRIMINALIDADE, SE ELE NÃO FAZ O QUE É MAIS PRIMORDIAL NUMA SITUAÇÃO COMO ESTA QUE ESTA VIVENDO O ESTADO DO ESPIRITO SANTO. EM QUALQUER OUTRO ESTADO OS GOVERNADORES, INVESTEM NO SER-HUMANO, POIS ELE SABE QUE O PILAR PARA PODER DIMINUIR O CRIME É O HOMEM. COMO QUE UM GOVERNO QUER FAZER PARA INVESTIGAR O CRIME, E SE NEGA A NOMEAR OS INVESTIGADORES, QUE TEM A FUNÇÃO DE INVESTIGAR OS CRIMES. AI EU PERGUNTO O QUE SE PASSA NA CABEÇA DO GOVERNADOR, POIS ELE ESTA NO CAMINHO ERRADO, SE ELE QUER COMBATER A CRIMINALIDADE EM TOD SEU CONSTESTO, ELE TEM QUE NOMEAR ESSAS PESSOAS QUE PASSARAM NO CONCURSSO PARA INVESTIGADOR, E QUE POR SINAL, JÁ GANHARAM NA JUSTIÇA O SEU DIREITO DE SEREM NOMEADAS. ENTÃO EU NÃO CONSIGO ENTENDER POR QUE O GOVERNADOR, QUE É UMA PESSOA INTELIGENTE E COM VISÃO FUTURISTICA, NÃO CONSEGUIU ENCHERGAR QUE ESTES INVESTIGADORES PODEM AJUDAR E MUITO NAS INVESTIGAÇÕES DOS INQUERITOS POLICIAIS. SE A PROPRIA JUSTIÇA JÁ RECONHECEU O DIREITO DESTES CONCURSSADOS, POR QUAL RAZÃO O GOVERNADOR SE RECUSA A NOMEA-LOS, O QUE HA POR TRÁS, SERÁ QUE O GOVERNO NÃO QUER INVESTIGAR OS CRIMES, NÃO QUER UMA POLICIA CIVIL MAIS OPERANTE. TODO TIPO DE CRIME TEM QUE PASSAR PELAS MÃOS DE UM INVESTIGADOR, ENTÃO SE ESTAR FALTANDO INVESTIGADOR PARA INVESTIGAR OS INQUERITO POLICIAIS, QUE O GOVERNO NOMEIE ESTES MENINOS E DEIXEM ELES TRABALHAREM.
[18/07/2007 13:19]

JOÃO PAULO
EU ATÉ CONCORDO COM O GOVERNO DE QUERER FECHAR OS BARES PARA ACABAR COM A VIOLÊNCIA. MAS CREIO QUE O GOVERNO TERIA TAMBEM QUE FECHAR OS BANCOS, SUPERMECADOS, TODAS AS LOJAS COMERCIAIS, PROIBIR QUE OS CARROS SAISSEM DAS GARAGEM, QUE AS PESSOAS NÃO FOSSEM EM PARQUES, PRAIAS E NEM NAS ESCOLAS PÚBLICAS, AI SIM O GOVERNO ACABARIA DE VEZ COM A VIOLÊNCIA. POIS ASSIM A POPULAÇÃO FICARIA ENCARCERADA EM SUAS CASAS, E COM MENOS RISCO DE SEREM VITIMAS DA VIOLÊNCIA. ACREDITO QUE O GOVERNO IRA MUDAR O SEU PENSAMENTO COM RELAÇÃO AO FECHAMENTO DOS BARES, ISTO POR QUE É ALGO QUE FERE O DIREITO DO CIDADÃO DE IR E VIR, NÓIS SOMOS UM PAÍS LIVRE E MERECEMOS QUE SE RESPEITE O NOSSO DIREITO, CONQUISTADO COM MUITA LUTA. TEM LIDO QUE MUITAS PESSOAS TEM QUESTIONADO O GOVERNADOR PAULO HARTUNG A RESPEITO DA NOMEAÇÃO DOS 300 INVESTIGADORES, QUE GANHARAM NA JUSTIÇA O DIREITO DE SEREM NOMEADOS. EU ME PERGUNTO SE ESTES INVESTIGADORES PODEM AJUDAR O GOVERNO A DIMINUIR A CRIMINALIDADE, POR QUE O PAULO HARTUNG NÃO NOMEIA LOGO ESTES POLICIAIS, POIS QUANTO MAIS SE DEMORA PARA AGIR, MAIS TERRENO NOS PERDEMOS PARA OS CRIMINOSOS. QUEIO QUE VOCÊS DO VGCRIME ESTÃO NO CAMINHO CERTO E ESTÃO DE PARABENS POIS NUNCA NO ESTADO SE FEZ UM TRABALHO COMO O DE VOCÊS, COM INFORMAÇÃO TÃO PRECISA E DETALHADA. O GVCRIME PODERIA TAMBÉM FAZER UM LEVANTAMENTO JUNTO A SOCIEDADE EM PROL DA NOMEAÇÃO DOS INVESTIGADORES, PARA VER SE PODEMOS MELHORAR A VIDA, JÁ SOFRIDA DA POPULAÇÃO CAPIXABA. ACREDITO QUE PODEMOS TER UMA VIDA MAIS DIGNA, BASTA QUE OS NOSSOS GOVERNANTES QUEIRAM REALMENTE FAZER A COISA CERTA, E NÃO FICAR PROCURANDO PROJETOS QUE NÃO DARAM RESULTADOS IMEDIATOS. A POPULAÇÃO CONFIA E ACREDITA QUE O GOVERNADOR PAULO HARTUNG VAI SABER RESOLVER A SITUAÇÃO DESTES 300 INVESTIGADORES QUE A ANOS PODERIAM JÁ ESTAR AJUDANDO A SOCIEDADE, DANDO MAIS TRANQUILIDADE PARA SER VIVER, SEM SER VITIMA DE ALGUMA VIOLÊNCIA. QUE DEUS ABENÇOE O NOSSO ESTADO, E QUE DE CONDIÇÕES DO NOSSO GOVERNADOR SER UM BOM GOVERNANTE E QUE A MÃO DE DEUS ESTEJA SOBRE ELE, PARA QUE A INJUSTIÇA NÃO TENHA LUGAR EM SEU CORAÇÃO.
[19/07/2007 11:41]

gabriel filho
Sou contra o fechamento dos bares e também das Delegacias da Grande Vitório como o Dr.André pretende fazer. Acabei de ler esta matéria no jornal ( site seculodiario.com.br) isso é um absurdo!!!! Esta é a forma como esse governo quer combater a criminalidade: fechando os bares e fechando as delegacias por falta de investigadores. Onde vamos parar??? Salvem a Polícia Civil do ES!!!
[19/07/2007 14:21]

vicente alvarenga
Os governantes deveriam planejar melhor as acões aumentar os efetivos policiais civil e militar e qualifica-los moral e taticamente , não se faz seguranca pública somente na teoria .Seguranca pública se faz com efetivo , inteligência e competência . O cidadão tem que ter seu direito de ir e vir resguardado com seguranca , isso tá pior que a outra ditadura.
[19/07/2007 20:42]

helio
Em 1993 o secretário de segurança pública brigou pela cotratação de 305 investigadores de polícia,pois o volume de serviço era muito grande nas delegacias.Passados quase 15 anos o serviço aumentou dez vezes, e não ocorreu nenhuma nomeação de investigadores,somos 300 investigadores concursados,diplomados,a maioria servidores público ,com curso superior e muita experiência em sp ,pois parte desses candidatos são policiais (pm).
[20/07/2007 14:29]

valmir
O jornal A Gazeta de hoje 26/07/07 página 12 tem uma matéria interessante e triste sobre a Segurança Pública e em especial sobre a Polícia Civil , onde é relatado que o Delegado Sebastião Borges atende oito delegacias no sul do Estado , inclusive está sendo chamado de "Robocop" , outra parte que chamou a atenção é com relação do efetivo previsto de Investigadores em 1990 que era de 930 e hoje 17 anos depois o número de Investigadores do Estado é de 843 , deixo a pergunta para o Governador e a cúpula da Segurança , qual será a solução urgente? O povo do sofrido ES , pede SOCORRO !!!! Sds. Valmir
[26/07/2007 11:38]

marcos t.
fico imaginando o que se passa pela cabeça do nosso governante, as pessoas que votaram nele, acreditando que ele seria a solução dos nossos problemas, principalmente na area de seguraça pública que esta um caus. pois bem aqui no estado tem se matado mais que qualquer pais que esteja em guerra, e o governo esta a deriva, esta perdido. falace muito em investir nas policias civil e militar, mais o que vemos é que todo ano o governo contrata apenas 150 policiais militar, para suprir os que estam aposentando e nada mais. e quanto a policia civil, no caso dos investigadores, desde de 1995 não se fez uma reposição nos quadros de investigadores, o certo seria a cada policial militar contratado, deveria se contratar um investigador, pois do que adianta o policial militar prender se não tem um investigador para investigar o crime. infelismente as empresas estam vindo para o nosso estado, e com elas tambem vem muitos problemas, pois assim como aconteceu no rio de janeiro, vai acontecer aqui tambem. fico a imaginar se todo o cidadão que paga os seus impostos, com o objetivo de poder trabalhar com seguraça, mas que infelismente não pode, pois o estado que deveria cumprir o seu papel de zelar por sua segurança tem se omitido. qual quer dia desse os comerciantes iram se cansar de esperar que o governo faça alguma coisa, e deixaram pagar os seus impostos, e veram que é mais lucro eles mesmo com este dinheiro pagarem segurança particular para poderem trabalhar em paz. segurança.
[03/08/2007 12:17]

Igor Vitorino da Silva
Fechamento de bares e violação de direitos O fechamento de bares e proibição de venda de bebidas alcoólicas se tornou o fetiche daqueles que acreditam que a questão da violência está simplesmente localizada em determinadas partes dos territórios da Grande Vitória-ES. Ao invés, de pensarmos em estratégias que levem o Estado a regular às interações sociais nessas localidades, fazendo-se mais presente com políticas sociais, policia inteligente etc, pensa-se em privar os pobres de um dos seus principais eixos de sociabilidade: os bares e as bebidas. Sob o julgo de uma constatação científica, que a partir de correlações estatísticas, aponta que quase 50% dos homicídios ocorrem em até 50 m de distância dos bares nas regiões consideradas áreas especiais defesa social, pretende-se criar um consenso incontestável de que a melhor medida para reduzir os índices de violência do estado é a implantação da lei seca. Além disso, toma-se como estratégia de justificação dessa postura modelos de políticas de segurança de outras realidades sócio-culturais, como se Espírito Santo fosse semelhante a Pernambuco e Bogotá. Essa estatística deveria ser articulada com estudos etnográfico das redes sociais localizada nos bairro antes de qualquer ação de fechamento dos bares. Às vitimas e os agentes de violência precisam ser melhores investigados. Se uma região tem mais de 200 bares é bem provável que qualquer morte violenta ou não esteja próxima de um estabelecimento de bebida. Além disso, a estatística de consumo de álcool e acidentes de transito é assustadora, por que então se propõe o fechamento dos bares em toda a região metropolitana? Para onde irão os freqüentadores dos bares quando do seu fechamento? Será que todos freqüentam os bares são criminosos em potencial? Essas perguntas que devem ser respondidas pelos que estão propondo essa medida. O governo distribuíra entradas grátis para cinemas, teatros e show compensando o fechamento dos bares? A questão dos bares não passa somente como espaço de consumo de bebidas, mas ponto de encontro e sociabilidade, principalmente nas periferias desprovidas equipamentos e serviços coletivos e distantes dos recursos culturais da cidade. Ainda não se deve esquecer que esses bares representam uma economia popular considera para famílias e empregados, mesmos que informais. Os impactos financeiros e sociais com essas medidas devem ser analisados e considerados. Quem ocupará às ruas depois da 23 horas ou depois da 1 hora da madrugada? A violência policial ou despotismo do tráfico? Essa é uma questão latente, pois com o fechamento dos bares tem-se o aprofundamento do estado de exceção dos moradores dos bairros pobres, que vivendo sobre o despotismo do tráfico, já tem seus direitos de ir e vir e integridade física constantemente ameaçados, assim como também pela violência policial que rasgando às normativas constitucionais, acaba tratando igualmente todos os moradores como possíveis bandidos, agora temos uma ratificação discriminatória que o fechamento dos bares, limitando agora o direito ao lazer e a diversão. Ao invés de fechamento dos bares, por que não se intensifica o policiamento e aumenta um efetivo policial bem preparado e treinado para trabalhar nessa região. Numa noite pelas ruas de vitória pode-se observar que há mais policiais circulando às regiões nobres do que os bairros pobres, e supostamente violentos, será por que essa desigualdade? A literatura histórica e sociológica, também, aponta que os bares sempre se apresentaram como espaços onde se resolviam os conflitos sociais e interpessoais vividos no espaço do lar e do trabalho, os jornais antigos estão povoados de crimes realizados em bares. Com seu fechamento tais conflitos não deixaram de existir, somente se deslocaram para outros espaços. O grande problema dos bares na periferia, e que às medidas de segurança não pretendem resolver, é que eles geralmente alternativa uma das únicas alternativas de diversão. Tais medidas como essas, nos remetem a outra grande questão: como a luta contra criminalidade parece estar articulada a suspensão das liberdades civis de determinados grupos sociais. É fato a necessidade de combater o crime, mas isso não deve significar o sitiamento de determinados bairros, já violentados por criminosos e pelos abusos de autoridade determinados grupos de policiais. Estamos diante de um reforço do toque de recolher já imposto pelos criminosos? . Igor Vitorino da Silva Historiador
[03/08/2007 14:23]

Esclarecimento
Segunda feira 6 de agosto houve na assembléia legislativa audiência publica sobre a lei seca na qual dentre varias autoridades estava presente o senhor Rodiney Miranda secretário de segurança. Quando questionado o porquê de não terem sido nomeados os investigadores concursados o mesmo disse o caso estava na justiça e que o Estado tem que recorrer sob pena de prevaricação. É de uma desfaçatez tremenda, o código de processo civil diz que para que haja o recurso o ESTADO DEVE PRIMEIRO CUMPRIR A DECISÃO PARA DEPOIS RECORRER, o que realmente está havendo é uma desobediência reiterada ao judiciário em relação ao nosso caso. Fica a impressão que o Ilmo. secretário está mal assessorado ou agindo de má fé. Como pode um governo como esse que age como um ditador imperialista deixar sua vaidade prevalecer enquanto o povo clama por segurança? Realmente o Estado recorre das sentenças de oficio (automático), porém os processos já estão transitados em julgados e esses recursos (ações rescisórias) são descaradamente uma maneira de se procrastinar a execução da sentença, pois são matérias que já foram debatidas exaustivamente pelo STJ e pelo STF. Ora é de se ficar perplexo com o descaso dessa autoridade, é muito cômodo falar que está na justiça, mas cumprir o que determina a lei no código de processo civil é que são elas. Ficam falando em fechar bares ilegais, nisso naquilo... Enquanto isso delegacias fechadas pessoas sendo assassinadas, inquéritos se amontoando nas delegacias por falta de quem investiguem gerando impunidade e aumentando cada vez mais a violência. Investigadores sobrecarregados de serviço e o governo simplesmente usando medidas paliativas de eficácia duvidosa ao invés de nomear os investigadores que com certeza surtirá efeitos positivos imediatos. ocrivo@hotmail.com
[09/08/2007 19:01]

Everaldo Bispo dos Santos
fechar os bares mais cedo pode até diminuir o numero de pessoas em determinadas regiões, mas o grande problema a ser vencido é o combate ao trafico de drogas, esse sim é o grande vilão do aumento de homicidios em todo Brasil, acho que todos conhecem os efeitos que o CRACK tem feito na juventude, e sob o vicio viram cobradores e pistoleiros dos traficantes, essas pessoas se mantem no trafico com a mão de obra aliciada, os viciados transformam-se em "robos" sem vontade propria e a sociedade esta de mãos atadas, diante deste pé de feijão gigante. everaldobis@yahoo.com.br.
[10/08/2007 10:46]

Valmir
Com intuito de mantê-los informados e usando algumas palavras costumeiras do nosso Secretario de Segurança Drº Rodney Miranda nos últimos três dias em São Mateus aconteceu algo "atípico" mataram uma pessoa no Sábado em frente a praça Mesquita Neto , Centro da Cidade , no domingo mataram outra pessoa no Bairro Bonsucesso e ontem (segunda - feira ) dia 13/08/07 mataram mais duas pessoas ( um homem e uma mulher ) no Bairro Posto Esso , todas a tiros, as "atipicidades" estão acontecendo e gostaríamos de uma resposta na "prática" da Secretaria de Segurança Pública , pois a impunidade gera violência, e a falta de pessoal para Investigar mostra a incompetência do ESTADO.
[14/08/2007 11:39]

luis
Vejo as atrocidades que ocorrem em nosso Estado e chego a uma conclusão, para que investir na segurança? O Governador anda com vários segurança, o secretário de segurança idem, os deputados devem seguir o mesmo caminho, até porque não ficam dando bobeira na rua, pois é muito díficil ver um deles andando pelas ruas de Vitória, senão correm o risco de serem assaltados, diante destas abordagens "acho" que é de interesse deles que o Estado fique sem políciais mesmo, pois desse modo eles nas véperas das eleições poderão dizer que darão jeito nesta violência que angústia a sociedade cabixaba. Também contratar mais investigadores para que? Vcs acham que eles querem que hajam investigações no Estado, eu acho que não, pois um deles pode descobrir quem são os vedadeiros responsáveis pelo grampo na TV gazeta, os investigadores também podem amenizar com a impunidade que ocorre no dia a dia, desvendando quem são os culpados pelos crimes que ocorrem e não são investigados por falta de efetivo da polícia civil, pela omissão do estado isso não deve ser prioridade. Agora eles vêm com essa lei seca, é público e notório que o maior vilão da violência é o tráfico de drogas, juntamente com a desigualdade social. Pensem nisso e nas próxiamas eleições vamos votar em pessoas novas e não naqueles que já estão no poder a muito tempo e não fazem nada. Ainda existe tempo para mudar.
[14/08/2007 17:02]

luis
Sem efetivo, Polícia Civil pede socorro O quadro organizacional (Q.O.) da PCES foi criado através do Decreto Nº 2.026-N, de 23 de janeiro de 1990, que regulamentou a Lei Complementar nº 04/90, de 17 de janeiro de 1990. O efetivo previsto naquela época era de: 222 Delegados de polícia; 400 escrivães de polícia; 930 investigadores de polícia e 606 agentes de polícia, cargos estes que trabalham diretamente na delegacia de polícia, no entanto essa previsão nunca foi 100% preenchida. Hoje trabalhamos com o seguinte efetivo: 140 delegados (63% do previsto); 290 escrivães (72%); 843 investigadores (90%) e 218 agentes (35%). Perfazemos um efetivo total hoje de 1.750 policiais. Daquela época até hoje foram criadas dezenas de unidades policiais prevendo efetivo, no entanto o Q.O. não foi alterado, obrigando a administração da PCES transferir policiais de delegacias – que já trabalhavam com o efetivo aquém do previsto em lei – para as novas unidades, visando atender a população. De 1990 até presente data, os concursos realizados não chegaram a suprir 100% do quadro organizacional, que ainda hoje é deficitário. Em 1990 a população do ES era cerca de 2 milhões de habitantes, hoje cerca de 3,3 milhões. Com a criação de várias unidades policiais, com o aumento populacional, com o aumento da criminalidade e com a falta de efetivo policial, gera o acúmulo de serviço nas delegacias, em especial na paralisação de inquéritos policiais e dificuldades nas investigações e consequentemente um alto índice de impunidade. Essa falta de efetivo policial obriga a administração da PCES a designar um mesmo delegado ou escrivão em “missão especial” a responder por várias unidades policiais, de forma que não prestará um bom serviço em nenhum lugar, por ser humanamente impossível, mascarando a atividade fim da Polícia Civil, que é a prestação de serviço de polícia judiciária. Além de ser um verdadeiro regime de ESCRAVIDÃO para o policial civil, é causa de surgimento de doenças ocupacional e acidente de trabalho. Desde a criação da Polícia Civil, nenhuma unidade policial do Estado trabalhou com o seu efetivo previsto em lei. Podemos afirmar após 20 anos de policial civil, que a situação acima é consequência da falta de gestão, de gerência e planejamento a curto, médio e longo prazo, e principalmente da falta de política de segurança pública. Esio José Bassetti Cavalcante – Presidente da AEPES e Diretor do SINDIPOL Selma Lúcia de Souza – Secretária Geral da AEPES E o governador não quer nomear os investigadores concursados.
[20/08/2007 14:03]

Deydson Fraga
Faço minhas as palavras do ilustre colega Tião Lima, como segue: A falta de investimento em material humano é um dos grandes problemas na segurança pública no Espírito Santo. Conheçam nossa história: Somos uma comissão formada por investigadores concursados e diplomados pela Acadepol (Academia de Polícia Civil do ES) e ainda não nomeados no cargo de investigador de Polícia Civil – PC-IP1, que vem muito respeitosamente solicitar o apoio da população e autoridades capixaba no sentido de sensibilizar o Governo do Estado com a nossa nomeação. Recordando os fatos, esses concursados foram aprovados na primeira fase, que constou de provas de conhecimentos gerais, aptidão física, exames médicos e psicológicos. Logo após esta fase partimos para o curso de formação profissional ministrado pela Acadepol, curso com uma das melhores grades curriculares do Brasil, sendo composto pela seguintes disciplinas: Investigação Policial, Língua Portuguesa, Noções de Direito, Legislação e Organização Policial, Informática, Direção Defensiva de Veículos, Noções de Telecomunicações, Relações interpessoais e Armamento e Tiro. Totalizando 346 horas/aula(carga horária de um verdadeiro Latu Sensu), ministrado por um capacitado corpo docente incluindo, delegados e juristas, todos as disciplinas eram eliminatórias. Estagiamos também nos plantões dos DPJ's. Durante o período (integral), na academia muitos alunos tiveram que deixar seus empregos, acreditando numa rápida nomeação, o que não ocorreu causando assim um grave problema social para muitos. Os anos se passaram, a violência hoje ganhou proporções assustadoras, o efetivo da Polícia Civil continua defasado, como exemplo podemos citar: * Delegacias de bairro e especializadas, só funcionam de segunda a sexta até as 18:00 hs; * Milhares de processos parados (crimes insolúveis); * Delegacias do interior a noite e finais de semana com apenas um investigador de plantão (risco de fuga de presos); * DPJ's distante da maioria dos bairros, o cidadão acaba não registrando a queixa gerando impunidade. Tudo isso, por falta de Investigadores; Então depois de todo esse treinamento e convívio no meio policial, os alunos aprovados e capacitados a exercer a função foram esquecidos como se não servissem para ajudar na luta contra a criminalidade. Os colegas de turma que já foram nomeados estão desenvolvendo um ótimo trabalho na instituição. Até a presente data não consta nada que desabone a conduta desses policiais, avalizando assim a nossa capacitação. Esta mão de obra já está preparada e custou R$ 1,6 milhão aos cofres públicos. O atual governo do estado tem se mostrado austero e extremamente empenhado em reerguer o Espírito Santo, acreditamos que essa reestruturação também passe pelo reforço no quadro de Investigadores da Polícia Civil. Trazendo assim rapidez nas elucidações dos crimes e aumentando com isso a confiança da sociedade na instituição, porque não adianta prender se não tem quem investigue. Ajude-nos a dar um basta na impunidade que assola o nosso estado. Ajude-no a denunciar este descaso. Tião Lima Coordenador do Movimento Pró-Nomeação dos Investigadores Cocursados do Espírito Santo www.investigadoresja.pro.br
[24/08/2007 18:30]

paulo henrique
Vejo ,que os governantes e juristas e criadores de leis , não entenden a atual situação do pais, sobre a lei seca de fecharem bares nada adianta pois o usuario de bebida fará uso em outro local ou compra antecipada ou burlam bebendo no proprio comercio de portas fechadas, deveria criar forma de punir o usuario quando este comete crime ou infração fazer cumprir a lei como no casos de acidente automobilistico ou dar agravante por está embriagado
[18/09/2007 21:56]

Roger Farina
O Governo tem que nomear os INVESTIGADORES concursados. Acho uma vergonha investirem tanto dinheiro na formação destes alunos e não aproveitá-los.
[22/09/2007 22:52]

jumar
Consultando as varias opiniões de varios colegas que como eu aguardam decisões da justiça sobre as nomeaçoes dos investigadores de policia concursados, sobre o fechamento de bares ou mesmo estabelecimento onde se vende bebida alcoolica chego a pasmar.Todo cidadão tem direito de ir e vir;todo cidadão tem o pleno direito de educação, saúde segurança;laser etc...garantido pela constituição, e é dever do estado primar pela mesma.Vejamos; Um proprietario de estabelecimento comercial,paga seus impostos,colocam esses politicos no poder,na esperanças de dias melhores para a nossa comunidade , o nosso estado , e nosso país.A meu ver esses governantes estão se abstendo de seus devers por pura inconpet~encia e incapacidade de gerir as pastas as quais estão sendo pagos com o dinheiro do cidadão através dos impostos recolhidos todo santo dia O que na realidade se pretende com isso é[ fitar os ovos botando fogo na casa.]É MUITO MAIS FÁCIL ACABAR COM O QUE JÁ FUNCIONA DO QUE ADMITIR QUE NÃO REM A CAPACIDADE DE INOVAR , APRESENTAR IDÉIAS QUE SOLUCIONEM DE FORMA CLARA ] Vamos trabalhar gente. Chega de esconder atr´s da incompet~encia e da preguiça.Segurança pública não se faz desta forma. Chega de impunidade ,Deixa o bandido saber que ele esta cercado de políciais antes dele praticar um delito. Deixa ele ter a certeza se o fizer vai haver vários investigadores na sua cola.Deixa-o entender que aqui tem um governo que investe na SEGURANÇA PÚBLICA COM EFICÁCI E RESPONSABILIDADE.Vamos lá governador faça sua parte d~e um basta nesta situação,Vsa. excel~encia pode NOMEIE LOGO ESTES INVESTIGADORES JÁ FORMADOS E PREPARADOS E VAMOS Á LUTA [ 05 \10\2007]
[05/10/2007 21:11]

luis
E o governo continua relutando em não nomear os investigadores concursados, vejam a materia abaixo: "Leia na íntegra a matéria de A Gazeta: Governo paga segurança privada para atuar em delegacias Daniela Souza Presídios e Departamentos de Polícia Judiciária (DPJs), lugares onde se imagina que há policiais em quantidade suficiente para garantir a segurança e a ordem, estão sendo guardados também por seguranças particulares. O governo do Estado mantém um convênio com uma empresa privada, que custa aos cofres públicos quase R$ 249 mil por mês. De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp), são pelo menos 120 vigilantes da empresa VSG Vigilância e Segurança em Geral. Os profissionais estão divididos em equipes, espalhadas em postos de trabalho de seis unidades da Sesp e da Secretaria de Justiça (Sejus) (veja o quadro ao abaixo). A Sesp afirma que os vigilantes apenas fazem guarda patrimonial, informação questionada pela Associação de Investigadores de Polícia Civil (Assinpol). Custos. Nas contas do presidente da associação, Antônio Fialho Júnior, os recursos gastos com os vigilantes poderiam ser usados para contratar 87 investigadores de polícia, uma vez que cada um custa, incluídos os encargos, R$ 2.857,00 mensais. "O Estado tem uma defasagem de mais de mil investigadores. Atualmente, são 853 para todo Espírito Santo", destaca. Fialho disse ainda que os policiais poderiam, além de atuar na segurança dos DPJs, ajudar na elucidação de inquéritos policiais. "Só a Delegacia de Homicídios de Vitória tem mais de 14 mil inquéritos parados", denuncia. O presidente da Assinpol disse que vai protocolar uma denúncia nos Ministérios Públicos Estadual e Federal contra o governo do Estado. "É uma situação que precisa ser investigada. Estão desperdiçando dinheiro público", afirma Fialho". Os locais vigiados DPJ de Cariacica – 8 equipes de vigilantes DPJ de Novo Horizonte (Serra) – 7 equipes DPJ de São Mateus (Norte do Estado) – 5 equipes Aracruz (Norte do Estado) – 5 equipes Sede da Secretaria de Segurança – 3 equipes Casa Abrigo – 2 equipes
[09/10/2007 12:44]

Paulo Pereira
Espírito Santo 2007. Doente, mal educado e inseguro. Doente - Saúde. Mal Educado - Educação. Inseguro - Segurança Pública. O Imperador ( Paulo Hartung ) está conseguindo acabar com o Espírito Santo , pois o sonho dele é ser eleito para algo em Brasília , eu torço por ele , pois só assim ficaremos livre deste Câncer no Espírito Santo !!!!
[09/10/2007 19:39]

fernando silva
NOSSO GOVERNANDOR DIZ QUE ESTA FAZENDO INVESTIMENTO PESSADO EM SEGURANÇA PUBLICA, SE OLHARMOS BEM PODE ATE ESTA FAZENDO SIM, SO ESTE ANO JA ABRIU CONCURSO PARA 600 SOLDADOS, DELEGADOS, ESCRIVÃES. SO QUE INVESTIGADORES PARECE QUE NÃO FAZ, MAIS PARTE DOS QUADROS DA POLICIA CIVIL, POIS, SE PEGAR-MOS NOS ULTIMOS 14 ANOS QUE, QUE FOI FEITO O ULTIMO CONCURSO. NOMEOU MAIS OU MENOS 400 POLICIAIS, OU SEJA, UMA MEDIA DE 28 INVESTIGADORES POR ANO, SE LEVARMOS EM CONTA QUE POLICIAIS, APOSENTAM, OUTROS SÃO AFASTADOS POR LICENÇA MEDICA, É QUASE UM ABSURDO ESTE NUMERO. O SECRETARIO DE SEGURANÇA PARECE QUE TEM INTENÇÃO DE NOMEAR OS INVESTIGADORES CONCURSADOS, COMO JA MANIFESTOU, ANTERIORMENTE, MAS NÃO DEPENDE DELE, E SIM DO GOVERNANDOR, PACIENCIA, E HAJA DESCASO!!! (18/10/07 18:40)
[18/10/2007 17:48]

Gilberto
Acho muito importante este forum que voces da GVCRIME organizaram, pois somente assim com liberdade de expressão é que conhece os problemas que afetam a população. Queria solicitar a GVCRIME, que ajudassem a nossa Comissão de Investigadores Concursados ao Cargo de Investigador de Policia, junto ao nosso governor Paulo Hartung, que somente 243 concursados teria direito a Nomeação e não 1000 como falam os funcionarios da Procuradoria. A DIREÇÃO. 3041-0489 - Sebastião Lima
[05/11/2007 16:28]

luis
Enquanto o governo se nega em nomear os investigadores concursados a polícia civil torna-se mais inoperante, e prova deste fato é que servidores municipais estão trabalhando como se fossem investigadores, bem como políciais militares estão a disposição de DPJs trabalhando a paísana, como é o caso de Marataízes. É o nosso "governo do estado do espiríto santo".
[17/11/2007 17:52]

André Galvão
A fraude moralista da Lei Seca Ao que parece, principalmente pela postura conservadora dos vereadores de Londrina, em breve a cidade irá adotar uma legislação que tem como objetivo reduzir o consumo de bebidas alcoólicas e a criminalidade, obrigando bares e restaurantes a cerrarem as portas às 23 horas durante a semana e às 02 horas nos fins – de - semana. Para uma cidade que desde os anos 40 recebeu nos cabarés mais animados do país, os principais artistas brasileiros diretos da Rádio Nacional e do Cassino da Urca, é um retrocesso cultural. É como se castrasse a alma criativa e cultural de Londrina. Como pensava o modernista antropofágico Oswald de Andrade, “Não, a moral fácil de abster-se do álcool, ou seja, do prazer”, pois o que se pretende com a Lei Seca é a fraude de receitar o remédio errado em nome de uma ação politicamente demagógica e moralmente hipócrita. Pesquisas realizadas em Diadema pelo Instituto Fernand Braudel de Economia Mundial demonstram que a redução da criminalidade é fruto de um rol de ações políticas de segurança, sociais e econômicas e não do fechamento de bares. Em Santos, Ribeirão Preto e São José dos Campos, cidades com perfil econômico mais próximo ao de Londrina, os índices de redução são maiores que Diadema e não há Lei Seca, mas sim policiamento efetivo integrado à comunidade. A cerveja consumida há milhares de anos é do tempo do Egito dos faraós e o vinho é tão antigo que nem se sabe quando foi criado. Mas quis o destino que na Pequena Londres, um grupo de legisladores mal informados sobre o conceito de gestão do território, nos relegarem à mediocridade enquanto civilização que precisa negar o prazer de tomar um chopp com os amigos, sob a falsa pretensão de controlar o animus dolandi de uma sociedade moderna, cosmopolita e criativa. Se Tom Jobim morasse na Londrina da Lei Seca seria um anônimo e Vinícius de Moraes não faria poesia. Pixinguinha fugiria tocando Lamento, os Modernistas de 22 seriam os “Sem Modernidade”, Itamar e Arrigo Barnabé, quem? O FILO não existiria, pois a subjetividade que alimenta a criação estaria reprimida. Seremos apenas uma cidade de alma triste trajando pijama. A Lei Seca deve ser aprovada por acordos internos dos vereadores, e ficará para a cidade o saldo do desemprego de artistas, músicos, garçons, cozinheiros e a redução em cadeia da atividade econômica cultural e turística, inclusive na geração de receita tributária. Para aqueles que gostam de comparar a cidade com Maringá e Joinvile, mirem mais embaixo, pois estamos prestes a viver dias de Diadema. André Galvão de França, advogado, coordenador do Fórum Permanente de Cultura do Paraná, Londrina, PR.
[22/11/2007 01:43]

luis
A lei seca foi aprovada e restringiu direitos da classe necessitada, enquanto a classe soberana continua a imperar, pergunto porque os bares do famoso "triangulo das bermudas" não sofreram restrinções? Eu mesmo já vi naquele local varias badernas, mas como é local das elites de vitória, a lei seca neste local não vale. Cade vcs da GV que não questiona com o governo cade os investimentos na segurança pública, cade a nomeação dos investigadores concursados, porque falam-se por ai que ele irá abrir concurso para agente de polícia civil e os investigadores que aguardam nomeação mais uma vez fica para depois, pois as ações que estam tramitando na justiça, cada dia que passa sofre atos protelatórios por para do governo, para que se arrastem nos triobunais Deus sabe até quando. GV por favor mostre quem são este governates.
[06/12/2007 22:29]

Marcos Vinícius Gonçalves
Boa tarde sou estudante de Design Gráfico e funcionário da Prefeitura de Governador Valadares onde tive o prazer de conhecer os integrantes deste projeto na expodesign2010, eu estou querendo saber se haveria a possibilidade de conhecer melhor o projeto para desenvolver um projeto semelhante em GV porem de localização de Postos + Escolas + Pontos de Assistência Social? Ainda a ideia está muito superficial mas quando vi a necessida em minha cidade lembrei do projeto de vocês. grande abraço marcosvgoncalves@hotmail.com mgoncalves@univale.br sma.vinicius@valadares.mg.gov.br
[10/05/2011 10:58]

vz
addz f
[24/08/2011 09:53]