432
Homicídios entre
01/03 e 01/09/2007
Sobre o GVCrime

A história do GVCrime pode ser dividida em duas fases: de 2007 a 2008, quando o jornalista Alex Cavalcanti, o professor e designer Hugo Cristo e o psicólogo e professor Rafael Pylro projetaram a primeira versão do site que publicava, diariamente, as ocorrências de homicídios, tentativas de homicídios e balas perdidas na região metropolitana da Grande Vitória - Espírito Santo. O GVCrime surgiu no contexto do Programa de Pós Graduação em Psicologia (PPGP) da Universidade Federal do Espírito Santo, onde Hugo Cristo e Rafael Pylro obtiveram seus títulos de mestre em psicologia.

No breve período inicial de ação do projeto (março a setembro de 2007), o GVCrime promoveu um importante debate junto à sociedade civil capixaba, principalmente no episódio da Lei Seca.

Por motivos meramente históricos, reproduzimos o FAQ original do GVCrime abaixo, conforme publicado originalmente em 2007 para auxiliar o internauta a compreender os objetivos gerais do projeto.

1. O que é o GVCrime?
O GVCrime é um projeto de pesquisa cujo objetivo é mapear visualmente os índices da violência dos municípios que compõem a região metropolitana da Grande Vitória (Espírito Santo) e divulgar gratuitamente um conjunto de dados organizados no tempo e espaço que possa ser utilizado tanto em pesquisas futuras que investiguem o fenômeno, quanto em políticas públicas que previnam ou minimizem os reflexos da violência.

2. Como são contabilizados os mortos e feridos em incidentes violentos na Grande Vitória?
Os dados que alimentam nosso cadastro são coletados na imprensa e diretamente no Centro Integrado de Operações de Defesa Social (Ciodes), órgão da Secretaria de Estado da Segurança Pública que centraliza as operações da PM, PC, CBM e Guarda Municipal. Estas informações são cruzadas e incluídas no banco de dados.

3. Podemos confiar nestas informações?
Sim. O GVCrime se baseia nos relatos de incidentes violentos publicados pela mídia e/ou nos dados disponíveis no Ciodes, fonte oficial. Admitimos a hipótese de que o número de incidentes violentos seja maior do que os divulgados pelo projeto, visto que nem todos os casos saem nos jornais. Existe ainda a possibilidade de que incidentes tratados inicialmente pelas autoridades como crimes de lesão corporal grave, acidentes, suicídios e outras modalidades possam evoluir para homicídios e tentativas após as investigações policiais. Entretanto, acreditamos que o acompanhamento online destes indicadores ? ainda que os números reais possam ser maiores ? torna-se uma importante ferramenta de informação para basear o debate social sobre o tema violência.

4. O que pretende o GVCrime ao reportar on-line o número de mortos e feridos na Região Metropolitana de Vitória?
Buscamos enriquecer o debate sobre os índices de violência na Grande Vitória, através do acompanhamento quantitativo e qualitativo dos incidentes. Acreditamos que a violência é um fenômeno que necessita de abordagem multidisciplinar para sua compreensão e enfrentamento e, por isso, buscamos disponibilizar as informações em um ambiente aberto, acessível a qualquer indivíduo, grupo ou organização dispostos a se debruçar sobre o problema.

5. O que vocês ganham com isso?
Não somos um grupo homogêneo que pretende usar estas informações para defender uma ideologia, corrente, ou partido político. Através da organização dos incidentes violentos no tempo e no espaço, pretendemos conhecer melhor onde, quando e como os crimes acontecem, bem como identificar da melhor forma possível o perfil de sua vítimas, confrontando estes dados com indicadores sociais e econômicos da região. Antes de tudo, somos cidadãos que, como todos, sofremos, direta ou indiretamente, as consequências da violência na região Metropolitana de Vitória. Cansados de esperar soluções milagrosas, e muitas vezes simplistas, para o problema, decidimos direcionar parte de nosso tempo, recursos e conhecimentos específicos na criação deste projeto. Conhecimento, prático e acadêmico, é a nossa remuneração.

6. Como posso colaborar com o projeto?
Não temos fins lucrativos, mas temos custos para manutenção do projeto e da estrutura de apuração. O GVCrime faz parte de um projeto maior de pesquisa que, em breve, deve enriquecer o banco de dados com novas fontes e detalhes sobre os incidentes violentos. Pretendemos, inclusive, ampliar o alcance do projeto para todo o Estado do Espírito Santo. Se você quer ajudar a financiar a pesquisa, por favor, entre em contato.

© Alex Cavalcanti e Hugo Cristo 2007-2019